quinta-feira, 16 de abril de 2009

uma perseguição política sem fim

A Câmara Municipal do Porto não desiste de perseguir e descriminar todos aqueles que se recusam a aceitar que a cidade do Porto seja uma excepção ao estado de direito e à Constituição da República.

Ao contrário de outros festivais agendados para a cidade em 2009 o Fazer a Festa não será apoiado pela autarquia. E a única razão que o justifica é o facto de o Teatro Art`Imagem (promotor do festival) não desistir da sua acção judicial contra o munícipio.

Este executivo municipal cobre de vergonha a memória de uma cidade cuja imagem sempre esteve associada à pluralidade e à liberdade de expressão.

A primeira sessão do julgamento da acção movida pelo Teatro Art´Imagem foi adiada para amanhã, 17 de Abtil de 2009, no TAF do Porto.

Sem comentários:

Enviar um comentário