quinta-feira, 22 de maio de 2014

CULTURA COM K7 (OU CD, OU MP3)

É com enorme alegria que falamos de Cultura. É com enorme prazer que debatemos a Cultura. É com imensa pena que só falamos e debatemos a Cultura com os políticos quando se aproximam eleições. Será que existe nos políticos um relógio biológico para a Cultura que desperta quando se aproximam tempos eleitorais?
A Plateia esteve ontem no Teatro Carlos Alberto, por convite da CDU, para falar de Cultura. Estavam cerca de 20 interessados. E do que se falou? Do mesmo. Para quem lá estava e para quem está assiduamente nestas conversas, terá percebido que nos últimos 10/15 anos os temas, os entraves, os pedidos são sempre os mesmos: a questão 1%, a falta de relação institucional entre a Cultura e a Educação, o público (e a sua formação), a Cultura nos media (ou a falta dela), a profissionalização do sector e, é claro, a herança recibo verde, única na Europa. Todas estas propostas já passaram por blocos de notas Castelo, por belos Moleskines e até iPads, mas nunca foram mais longe. Ficaram-se pelo debate e por apontamentos e nunca chegaram às decisões.
Insistimos e continuamos a insistir em expor todas estas questões. E estamos sempre disponíveis, de uma forma séria e construtiva, já não em modo K7 mas em modo CD ou MP3, em repetir tudo isto. Agradecemos o convite à CDU - que, diga-se em abono da verdade, tem estado interessada e presente, de modo regular, no acompanhamento das questões que preocupam o setor.


Qual é o partido que se segue?


A Direcção

Sem comentários:

Enviar um comentário