quinta-feira, 9 de outubro de 2014

O que se passa na Direção-Geral das Artes?

De um lado uma instituição, a Direção-Geral das Artes, que é só o mais importante organismo de apoio às artes em Portugal, e que está há mais de um ano sem diretor. Do outro, o Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, que pede a anulação do concurso para a direção desse mesmo organismo. Por último, os candidatos à direção desse mesmo organismo, que reivindicam legitimamente que a situação se resolva.

Torna-se cada vez mais evidente que as Artes e a Cultura em Portugal não têm direção, não têm rumo, não têm um projeto neste Governo que permita que possam servir de alavanca para o progresso do país, dinamizando-o e promovendo a sua competitividade e visibilidade internacional.

Foi também por situações como esta que a Plateia solicitou em Julho passado uma audiência com o primeiro-ministro, a única figura que, neste momento, poderá ter vontade e poder político para resolver a situação em que o setor se encontra. Até hoje não houve qualquer resposta ao pedido de reunião, mas, como toda a situação caricata bem revela, tal reunião seria hoje mais premente do que nunca.

Sem comentários:

Enviar um comentário